Desde 2020, o 1% mais rico capturou quase dois terços de toda a riqueza do planeta

Montante é quase o dobro de dinheiro que os 99% mais pobres da população mundial.

Novo relatório da Oxfam aponta o crescimento na desigualdade mundial. Enquanto as crises financeiras beneficiam os 1% mais ricos, a classe média e mais pobres pagam a conta.

Elon Musk, um dos homens mais ricos do mundo, pagou uma “taxa de imposto real” de pouco mais de 3% de 2014 a 2018. Enquanto Aber Christine, uma comerciante no norte de Uganda que vende arroz, farinha e soja, ganha US$ 80 por mês em lucro. Ela paga uma alíquota de 40%.

O impacto da economia mundial é sentido pelos que mais sofrem para sobreviver. São dezenas de milhões de pessoas enfrentando a fome. 2023 teve início com um aumento de preços de produtos básicos por pura ganância corporativa. E os impactos do aquecimento global, com secas, ciclones e inundações fora de época, forçam as pessoas a deixarem suas terras em áreas periféricas, além de destruir ciclos naturais da agricultura fazendo com que os preços aumentem ainda mais.

Pobreza aumentou pela primeira vez em 25 anos

Mais dados do relatório da Oxfam:

  • As fortunas bilionárias estão aumentando US$ 2,7 bilhões por dia, mesmo com a inflação superando os salários de pelo menos 1,7 bilhão de trabalhadores, maior do que a população da Índia.
  • As empresas de alimentos e energia mais que dobraram seus lucros em 2022, pagando US$ 257 bilhões aos acionistas ricos enquanto mais de 800 milhões de pessoas foram para a cama com fome.
  • Apenas 4 centavos em cada dólar de receita tributária vem de impostos sobre a riqueza. Metade dos bilionários do mundo vivem em países sem imposto sucessório sobre o dinheiro que dão aos filhos.
  • Um imposto de até 5% sobre os multimilionários e bilionários do mundo poderia arrecadar US$ 1,7 trilhão por ano, o suficiente para tirar 2 bilhões de pessoas da pobreza e financiar um plano global para acabar com a fome.

Tributar os ricos – uma ideia extremamente popular, mesmo entre os mais ricos

Pesquisas mostram que a maioria das pessoas apoia a taxação dos ricos. Somente nos EUA pela primeira vez na última década, a maioria dos americanos começou a concordar que o governo
deve redistribuir a riqueza por meio de impostos mais pesados sobre os ricos.

Estima-se que 80% dos cidadãos indianos estão a favor do aumento dos impostos dos ricos, e 85% dos brasileiros também são a favor do aumento dos impostos sobre os super-ricos para financiar serviços essenciais.

Na África, 69% das pessoas entrevistadas em 34 países concordaram que “é justo tributar os ricos a uma taxa mais alta do que as pessoas comuns, a fim de financiar o governo programas para beneficiar os pobres’.

Até os super-ricos concordam. Em janeiro de 2022, mais de 100 milionários assinaram uma carta pedindo maior impostos.

Fontes:

Sobrevivência dos mais ricos – Oxfam

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s