A invasão de Trolls no Brasil e a narrativa pobre que vende dois candidatos

Cansado de notícias falsas e Trolls na internet?

Percebe-se que aqueles que querem nos dividr utilizam a mesma narrativa no mundo inteiro. É só observar a reação de jornalistas ao redor do mundo.

E depois de pesquisarmos centenas de páginas, sites, páginas e notícias, percebemos que é um ataque global com uma narrativa bem parecida.

Essa atuação ocorre/ocorreu em outros países e agora, em 2018, chegou a vez do Brasil se proteger contra isso.

Nestes últimos meses observamos (com dados, pesquisas e debates dentro e fora do Facebook) como a web brasileira se comportou em harmonia com a mídia e políticos específicos.

Com isso, fizemos um vocabulário coletando de 25 a 30 palavras que são usadas pela maioria dos PERFIS FALSOS para “refutar” qualquer debate sobre política na internet. Limitando o diálogo entre as pessoas ao incentivar um discurso raso, que afeta principalmente aqueles que são mais carentes de informação – e que sabem pouco sobre sociologia e política.

São conteúdos com desinformação que são compartilhados em harmonia por páginas como o MBL, Movimento Contra Corrupção, Vem pra Rua e derivados com um fluxo contínuo para sites de baixa qualidade, comentários de perfis falsos no YouTube e no Twitter.

Eles viraram produtores de conteúdo na internet, extremamente profissionais. Fazem imagens, vídeos, fotos, distorcendo todo e qualquer tipo de ideia dos seus adiversários que não sejam as mesmas apresentadas por 2 candidatos específicos dos dois extremos (Lula e Bolsonaro) com o Joao Doria num marketing coadjuvante.

As inverdades viralizam rápido, passam por cima de jornalistas, professores, cientistas e especialistas de áreas específicas como a medicina e até a jurisdição. Os boatos na internet matam pessoas e causam outros danos além de política.

Isso é muito grave.

Eles possuem um exército online que fica todos os dias nas principais páginas e canais da mídia e celebridades, fazendo uma lavagem cerebral nas pessoas, o tempo todo. E muitas pessoas compraram este discurso.

Não sabemos ainda se são os Russos, os Americanos ou até mesmo um país comunista como a China (vai que assim vocês ficam com medo de verdade). Quem sabe?

Mas sabemos quem são os políticos Brasileiros protegidos por esta narrativa pobre e limitada. Marionetes no país que servem apenas como peças no jogo dos líderes mais poderoso do mundo.

Para confundir ainda mais a população, investem em instituições maiores como a TV Globo, jornais (G1, UOL, Globo, Estadao, InfoMoney, IstoÉ, Veja, CartaCapital, Folha, etc), influenciadores como Ricardo Amorim e outras celebridades.

O circo está armado e querem apagar a imagem de Marielles e políticos desconhecidos pelo Brasil inteiro, limitando o debate entre a população.

Conseguiram criar um “enredo” que impacta a vida de milhões de pessoas da classe média e baixa.

Inclusive, as pessoas que trabalham para grandes empresas de tecnologia, como o Facebook e o Google – como podem ter o juízo de valor ao julgar o que é certo ou não sobre política?

O que é discurso de ódio? O que é certo ou errado na favela ou no interior do país se você nunca morou lá?

Essa equipe responsável por deletar os perfis falsos é diversa? Representa à todos de verdade?

Gente da roça, das periferias, fazem parte dessas equipes de “revisão de conteúdo” e limpeza de páginas/perfis, ao identificar uma ameaça de morte? Sabem que isso é errado?

Quem são as pessoas que revisam estes conteúdos que ficam por mais de horas e meses online, mesmo depois de reportados pela população?

Antes de virem nos atacar, vale lembrar que não estamos aqui falando e nem protegendo a “direita ou esquerda”, Lula, Dória ou Bolsonaro, mas sim abordando uma estratégia muito séria e inteligente de um grupo específico de pessoas no mundo: os 1%.

A questão exige cuidado e pedimos atenção, de verdade, para elevarmos o debate sobre o tema e encontrarmos soluções democráticas para que consigamos resolver as coisas juntos.

Vamos elevar o nível dos debates. Se você ver uma destas palavras do vocabulário, não gaste o seu tempo.

Participe com respeito, fontes, links e referências de qualidade. Converse com quem você conhece e e especialistas que possam te ensinar algo – não perfis falsos na internet.

Confira abaixo o vocabulário das palavras mais usadas pelos perfis falsos na internet:

Ainda não entendeu o que está acontecendo? Assista este vídeo do Anonymous:

Link para o vocabulário de palavras usadas pelos perfis falsos:
https://goo.gl/Gbcswd

Facebook Comments