Ranking dos Sites de Baixa Qualidade – Desinformação

Confira quais são os sites de desinformação no Ranking dos Sites de Baixa Qualidade – Versão 2020

No intuito de identificar quais são os sites que compartilham desinformação na internet, criamos o Ranking dos Sites de Baixa Qualidade. Esta é uma iniciativa totalmente voluntária e que conta com a colaboração e supervisão da comunidade para que a lista de sites esteja sempre atualizada.

Grupos de interesse estão se articulando e se organizando financeiramente para atingir objetivos comerciais, ideológicos ou políticos próprios. Para somar forças a outras iniciativas de combate às notícias falsas como a Agência Pública, Aos Fatos, Lupa, entre outros, o Somos 99% lançou a segunda versão do ranking e conta com a sua ajuda para monitorar, identificar e denunciar as fake news. Boa leitura!

Metodologia:

Escolhemos seis critérios que consideramos essenciais em um site de notícias para ter credibilidade no mundo jornalístico, acadêmico e científico. A partir destes critérios, conseguimos avaliar os sites mais compartilhados nas mídias sociais, como em páginas e grupos no Facebook, bots no Twitter e quadrilhas da desinformação monitoradas no WhatsApp desde 2018. Os critérios são:

1. Sem autor: quando o texto não possui assinatura do autor; quando o autor é um jornalista sem perfil no LinkedIn ou presença em outros sites; quando a notícia é assinada como “Redação do site XXX”.

2. Sensacionalista / Clickbait: títulos como “URGENTE”, “BOMBA”, “VIRALIZOU”; estratégia clickbait que esconde a informação principal da notícia; chamada diferente do site para o snippet compartilhado nas redes sociais.

3. Muitos anúncios: existem sites que criam notícias falsas no intuito de ganhar dinheiro com anúncios. Banners, caixa de assinatura de e-mail, notificações, botão curtir do Facebook na tela e demais pop-ups também contam.

4. Editorial falso / Sem expediente: página “Sobre” do site apenas com email de contato continua sendo “Sim” – sem corpo editorial ou nomes de jornalistas reais e ausência de informações sobre quem é responsável pelo site.

5. Comentários anônimos / Trolls: caixa de comentários do site ou plugin do Facebook com nomes sem foto de rosto ou perfis que comentam em outros sites de baixa qualidade via Disqus, com mais de 3 comentários que usam o vocabulário dos trolls.

6. Ausência de fontes e referências: quando menciona outro site de baixa qualidade listado no ranking; quando menciona apenas o nome da fonte (sem hyperlink) e/ou distorce informações da fonte original. Também quando apresenta vídeo do YouTube de canais não verificados como fonte principal da informação.

Ao somar todos os pontos de cada critério, o site recebe um nota final na qual o coloca entre as categorias:


Vídeo explicativo com alguns exemplos:

RANKING DOS SITES DE BAIXA QUALIDADE 2020:

Compartilhamento no WhatsApp:

Com base nos chats salvos dos grupos de apoio a Bolsonaro no WhatsApp, conseguimos salvar os logs em uma pasta no Google drive e, ao pesquisar o endereço do site, foi possível identificar em quais grupos os sites foram compartilhados:

Considerações:

  • A base de dados dos chats dos grupos monitorados no WhatsApp é de 2020, o que significa apenas uma colher da sopa em termos de números;
  • Com base no Ranking dos sites de 2018, muitos sites foram deletados e desativados (sem atualizações em 2020). Por isso foram desconsiderados deste ranking;
  • A “notícias” avaliadas, na sua maioria, trazem informações distorcidas sobre o coronavírus no Brasil;
  • De 2018 para 2020, os sites mudaram de estratégia:
    • Passaram a seguir padrões de qualidade para que pudessem alcançar mais pessoas no Facebook (retirando banners, ads e pop ups na página inicial do site);
    • Pararam de ser compartilhados diretamente em páginas no Facebook, e passaram a ser distribuídos por perfis em grupos fechados com milhares de membros, incluindo perfis fakes e bots para aumentar o alcance na plataforma;
    • Pararam de utilizar títulos caça-cliques para não serem punidos pelo Algoritmo do Facebook.

Quer reportar algum site (que possui milhares de compartilhamentos) como exemplo para ser verificado? Envie um e-mail com o link e nos explique o porquê ele deve entrar no Ranking dos Sites.

Saiba mais sobre o projeto Somos 99% na página Quem Somos.

Quer participar dos debates e ajudar a combater a desinformação no Brasil? Participe da Comunidade 99%.

Siga o Somos 99% no Telegram, Twitter, Instagram e Facebook.

E-book – Download Gratuito